Noel+Cartola

Poucos conhecem as parcerias entres esses dois que figuram entre os maiores nomes do samba, de todos os tempos.

A primeira é “Rir”, primeira estrofe de Cartola, segundas de Noel.

Rir – Noel e Cartola

Rir, não se ri de quem padece
Sofre, meu coração sabe dizer
Ri, quando vê alguém chorar
Deus é justo e verdadeiro
Por quem eu tenho chorado
Tenho fé em me vingar

Às vezes é um sorriso
Que acompanha uma esperança
Outras vezes é um riso
Que provoca uma vingança

Rir, não se ri de quem padece
Sofre, meu coração sabe dizer
Ri, quando vê alguém chorar
Deus é justo e verdadeiro
Por quem eu tenho chorado
Tenho fé em me vingar

Meu juízo se revolta
Quando vejo alguém zombar
O mundo dá muita volta
Quem zombou pode chorar

Rir, não se ri de quem padece
Sofre, meu coração sabe dizer
Ri, quando vê alguém chorar
Deus é justo e verdadeiro
Por quem eu tenho chorado
Tenho fé em me vingar

A segunda, “Não faz, amor”, foi composta do mesmo jeito: Cartola fez a primeira, Noel as segundas. Essa parceria se deu por intermédio de Francisco Alves (Chico), que, gostando da primeira estrofe, foi até o Cartola pedir para que finalizasse o samba, mas encontrando-o com a saúde debilitada, acabou por fazer o pedido a Noel. Na biografia de Noel, de Máximo e Didier, há uma transcrição de diálogos a esse respeito. Cartola, que só tomaria nota da parceria depois de ouvir o samba tocando rádio, teria procurado Francisco Alves para se iterar sobre o que havia passado com seu samba:
– Me diz uma coisa, Chico: quem fez as segundas?
– O Noel.
– E por que tu não pôs o nome dele no disco?
– Ele não quis.
Cartola procura Noel no chalé.
– Não gostei do Chico não ter posto teu nome no disco. Sujeira. Afinal, somos parceiros.
– Não somos parceiros, Cartola. Somos amigos.
– Mas você fez as segundas.
– Deixa pra lá. Hoje eu faço por você, amanhã você faz por mim.


obs: recentemente a música foi regravada pelo Monarco no álbum “Mangueira e Portela – Velhas Companheiras”: Não faz, amor – Monarco

Não Faz, Amor – Noel e Cartola

Não faz, amor, deixa-me dormir
Oh, minha flor, tenha dó de mim
Sonhei, acordei assustado
Receoso que tivesses me enganado
(Eu não durmo sossegado)

Só tens ambição e vaidade
Não pensas na felicidade
E eu não descanso um momento
Por pensar que o teu amor é só fingimento

Mas eu vou entrar com meu jogo
E vou pôr à prova de fogo
A tua sincera amizade
Para ver se tu falaste verdade

Amar sem jurar é bem raro
O verbo cumprir custa caro
Amor é bem fácil de achar
O que acho mais difícil é saber amar

O mundo tem suas surpresas
Mas nós temos nossas defesas
Por isso eu estou prevenido
Pra saber se sou ou não traído

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: